Sustentabilidade

A responsabilidade da Indústria de Laticínios Coronata, não se restringe a produção e comercialização de produtos de qualidade. Ela se estende e promove ações internas que refletem diretamente no contexto sócio-econômico do município.

Mantém o compromisso de implantar diversos programas voltados para a saúde, segurança, capacitação, qualificação de seus colaboradores, inclusão e valorização da mão de obra e de trabalhadores portadores de necessidades especiais e integração da comunidade  aos eventos educativos realizados na empresa.

O cuidado com o meio ambiente também é um compromisso diário assumido pela empresa. Ela desenvolve programas ambientais como “Plante uma Árvore”, e de uso racional de recursos naturais. Possui ainda um moderno sistema de tratamento de efluentes.

É assim que a Indústria de laticínios Coronata constrói sua gestão baseada no desenvolvimento sustentável, mas também socialmente responsável e ética com seus colaboradores, clientes, parceiros e comunidade.

 

Estação de distribuição do soro

A Indústria de Laticínios Coronata tem o cuidado de não misturar o soro aos demais efluentes da indústria. O soro é captado e conduzido separadamente a um reservatório para ser doado aos fornecedores devidamente cadastrados com a finalidade de alimentar animais.

Consciente da responsabilidade de preservação do meio ambiente e embasada na dinâmica dos órgãos ambientais, a Coronata, construiu em 2007 a sua Estação de Tratamento de Efluentes (ETE) com 631,13 m2 de construção e capacidade para tratar até 40 m3 / dia de efluentes gerados na fábrica, representando assim um modelo de empresa ambientalmente responsável em toda a região.

Estação de Tratamento

Durante o processo funcional da ETE, os efluentes são bombeados para um sistema contínuo de várias fases como: decantação, fermentação anaeróbica estabilização e oxigenação do efluente tratado, permitindo que a última fase, a águas obtenha purificação acima de 99% e assim já tenha condições de retornar aos recursos hídricos.

Osmose Reversa

Com o propósito de contribuir ainda mais com a conservação do meio ambiente a empresa investiu alto em recursos tecnológicos que permitem a reutilização de efluente industrial.

Recentemente, adquiriu um equipamento de ultrafiltração com membranas de “Osmose Reserva”, que separa os sólidos d do soro de leite. Retêm-se os sais minerais, lactose, gordura e proteínas (denominado concentrado) e libera água  “ultrapura”(denominado permeado).

O concentrado pode ser utilizado para o desenvolvimento de novos produtos ou comercialização para a fabricação de soro em pó e a água reutilizada na lavagem externa de pisos e automóveis, descargas e jardinagem.

A implantação do sistema de osmose reserva requer uma série de cuidados, de forma a garantir a performance desejada do equipamento e a integridade das membranas. para tanto os funcionários são treinados e capacitados. Realizam teste, avaliam os resultados e brevemente, todo esse processo funcionará dentro dos padrões exigidos, tornando a Coronata parceira nº 1 da sustentabilidade.

1) Osmose reversa

A osmose reserva é um processo de separação em que um solvente é separado de um soluto de baixa massa molecular por uma membrana permeável ao solvente e impermeável ao soluto. Isso ocorre quando se aplica uma grande pressão sobre este meio aquoso, o que contraria o fluxo natural da osmose. Por essa razão o processo é denominado osmose reversa

2) Ultrapura

É uma água de extrema pureza isenta de partículas íons e substâncias orgânicas ou microorganismos. Não adequada para consumo humano.

Projeto Plante uma Árvore

Percebendo a necessidade de promover ações concretas para a recuperação do equilíbrio ambiental, a Indústria de Laticínios Coronata criou o projeto “Plante uma Árvore”.

A implantação do projeto possibilitou o despertar para uma realidade social participativa e mais responsável, onde é possível satisfazer as nossas necessidades em relação aos recursos naturais, sem inviabilizar a sobrevivência das outras espécies e garantir o futuro das próximas gerações.

A execução do projeto iniciou com a ação voluntária dos funcionários da empresa, visando à formação de um viveiro de aproximadamente 2.000 mudas de árvores nativas por ano, que são doadas a entidades filantrópicas e produtores rurais do município, para serem plantadas em áreas permanentes.

A concretização deste projeto, só foi possível pelo empenho da direção da empresa, funcionário e da sociedade, que uniram forças para a realização deste objetivo comum: retornar ao meio ambiente um pouco do que ele nos fornece de forma a contribuir para a formação de cidadãos conscientes, aptos para decidir e atuar na realidade sócio ambiental. Cidadãos comprometidos com a vida, com o bem estar de cada um e da sociedade em geral.

Resíduos sólidos

A empresa se preocupa-se com os resíduos descartáveis. Adota um eficiente sistema de coleta de lixo. utiliza recipientes instalados distantes da área de produção para acondicionamento padronizado dos resíduos sólidos. Estes posteriormente são comercializados para a reciclagem e a vera adquirida revertida para ações sociais. As embalagens de produtos químicos são articuladas com seus fornecedores para a reutilização, evitando assim o descarte para  meio ambiente.

Resíduos gasosos

As caldeiras utilizadas na Indústria de Laticínios Coronata são de pequeno porte e abastecidas com lenha de eucalipto, visando assim, evitar um impacto ambiental de seus resíduos gasosos e garantir que estes estejam dentro dos parâmetros permitidos pela legislação em vigor.